SOCORRO, preciso de um administrador!

Após mais de 25 anos de trabalho com Gestão em Saúde, ainda me surpreendo com os graves problemas de gestão, principalmente nos serviços de pequeno e médio porte, que encontro no mercado.

Observo, com extrema frequência, em todas as especialidades médicas, grandes falhas no que se refere à condução do consultório ou clínica em inúmeros aspectos relacionados com a organização interna, faturamento para as operadoras, contas a pagar e receber, comunicação interna e, principalmente, no que se refere aos recursos humanos. É preciso lembrar que os problemas apresentados por um serviço refletem, em grande parte, a gestão dos proprietários. É o estilo e as ações (ou a falta delas) espelhadas na forma de resultados que não são tão bons, principalmente no que se refere à motivação e ao engajamento dos colaboradores. É comum ouvir médicos proprietários de serviços de saúde dizerem que estão, com o passar do tempo, trabalhando mais e ganhando menos. Com base nisso, pergunto: será que a presença de um profissional qualificado na área de Gestão em Saúde poderia melhorar esse quadro? Eu respondo que sim.

A fim de melhorar a perspectiva de crescimento, é preciso tentar caminhar para uma profissionalização maior da gestão do serviço, independentemente do tamanho do consultório. Para isso, em muitos casos, é necessário a presença da figura de um profissional com conhecimentos administrativos na área da Saúde, que seja capaz de introduzir ações gerenciais transformadoras nas diversas áreas de gestão, inclusive de pessoas. Esse é um investimento importante para que um serviço de saúde possa se posicionar melhor no mercado e apresentar melhores resultados.

Dentro dessa perspectiva, é preciso atentar para algumas dicas fundamentais no que se refere a perfil e habilidades a serem observados no momento da contratação de um gestor, como segue:

  1. Conhecimento na área de Gestão em Saúde;

  2. Preparo para gerir os recursos humanos;

  3. Conhecimento em faturamento para operadoras de saúde;

  4. Ampla capacidade de análise e visão de futuro;

  5. Capacidade de planejamento e organização;

  6. Comunicador habilidoso e eficaz.

No que se refere especificamente à área de Recursos Humanos, vale salientar que a capacidade de gerir pessoas é uma das características mais difíceis de serem encontradas nos gestores e, por outro lado, uma das mais importantes na prestação de serviços na área de Saúde. Assim, é preciso muito cuidado com a seleção deste profissional.

O empresário Edson Vaz Musa disse: “Quando existe orgulho e prazer de trabalhar em uma empresa, os resultados e os comprometimentos são consequências”.

 

 

 

Fonte: Campiolo, Márcia. Socorro, preciso de um administrador! DOC Gestão em Saúde. Ano 7. Número 39. http://www.editoradoc.com.br

 

 

Anúncios

Comente aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s